5 de abril de 2007

Feriadão

Estou meio desanimadinha hoje, mas não é nada grave.
É que é véspera de feriadão e por um motivinho bem básico não vamos viajar.
Eu tentei, fiz alguns contatos, mas nada deu certo.
Também; conseguir carona pra cinco pessoas não é nada fácil!
Tudo bem, vou tentar fazer o melhor enquanto estiver aqui, procurar me divertir de alguma forma.
Estava querendo sair, ver algum parente, sei lá...saudades...
Cada um no seu canto, passando a Páscoa sozinho...isso ainda soa estranho prá mim.
Por falar nisso, essa semana estou tão saudosa...
Estou sentindo saudades de um certo lugar.
Errou quem pensou em Floripa.
É um outro lugar...
Saudades das pessoas, dos dias e das noites lá, do frio, do calor, do bairro, da pequena casa, do lanche da esquina, saudades demais...
A felicidade está realmente nas pequenas coisas, tenho certeza.
Menos mal que o feriadão já começou prá mim, já que hoje a noite é livre e vai rolar um churras aqui em casa.
A solução é aproveitar para comer bastante carne e me empanturrar de chocolate.
Estou precisando elevar meus níveis de serotonina no cérebro e nada melhor do que essa época para fazer isso...
Uma ótima Páscoa pra todos!!!



Um comentário:

Vane disse...

Olha, ontem eu fiz um lindo comentario, meio melancólico é verdade, mas era uma declaraçao de amor a nossa familia, nao sei onde foi parar, pq nao abro o blog de mais ninguem... vou mandar denovo a musica que expressa o meu amor por vcs...
Avião sem asa, fogueira sem brasa
Sou eu assim sem você
Futebol sem bola. Piu-Piu sem Frajola
Sou eu assim sem você

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
Vão poder falar por mim
Amor sem beijinho,
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço, namoro sem abraço A
Sou eu assim sem você
To louco pra te ver chegar
To louco pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço, retomar o pedaço
Que falta no meu coração
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver

Mas o relógio tá de mal comigo, por que?...poooor
que...
Neném sem chupeta, Romeu sem Julieta
Sou eu assim sem você
Carro sem estrada, queijo sem goiabada
Sou eu assim sem você

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
Vão poder falar por mim
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver

Mas o relógio tá de mal comigo, por que?...poooor
que...