3 de setembro de 2006

COMO NOSSOS PAIS...

Adoro pensar nos títulos das minhas postagens.
É gostoso, inspirador, criativo, etc.
Mas isso não vem ao caso...

Tenho 3 filhos:
Maria Júlia, 10;
Caio, 6;
Lívia, 2.

Amo ser mãe, amo essas crianças, amo ter tido o privilégio de ter trazido ao mundo três seres humanos tão especiais como eles.
É óbvio que toda mãe adora seus filhos, mas os meus são demais!!! rs
Óbvio também que a vida não é um mar de rosas, principalmente a de uma mãe.
Mas nesses últimos dias meus filhinhos tem me estressado ao máximo, cada um com a birra conforme a sua idade, cada um de maneira singular, mas os três têm exigido de mim muita calma, paciência, várias contagens até 100 por dia, essas coisas.

Meus familiares me acham péssima mãe: pela minha falta de paciência, pelo jeito que eu pego os terríveis quando o saco estourou de vez, depois de mil ameaças, enfim, eles têm seus motivos para me criticar.
Ás vezes isso me chateia, mas passa rápido porque sei que não faço nada por maldade, tento educá-los da melhor forma, para que eu possa fazer uma visita a alguém sem me preocupar que o povo vá ficar falando mal dos meus filhos depois que eu for embora; para que eu possa ter a certeza de que eles não vão me decepcionar mais tarde.
Alguém pode dizer que isso é como dar um tiro na lua, pois as pessoas mudam e fazem várias cacas quando adultas, independente de ter sido bem educada ou não.
Concordo em parte com isso, mas quando a criança convive com limites claros desde pequena, com noção da autoridade dos seus pais sobre ela, tenho certeza absoluta que ela pensa duas vezes antes de aprontar alguma.

Eu crio meus filhos assim justamente porque fui criada assim.
Converso quando é necessário, ponho de castigo quando é necessário e dou boas palmadas quando é necessário.
Eu apanhei quando criança e acho que foi feito o que tinha de ser feito naquele momento. Não culpo meus pais. E não quero me sentir culpada em relação aos meus filhos.
Hoje em dia tem um apelo muito grande em relação ao tapa, ao trabalho infantil, essas coisas. Mas tenho certeza que o jeito moderno de se criar os filhos é que está transformando o mundo nessa bagunça que está hoje.

Nós éramos quatro irmãos e fomos criados da mesma maneira. Mas somos indivíduos diferentes e cada um aprendeu as coisas de maneira diferente.
Considero que os ensinamentos que tive fazem toda a diferença na minha personalidade. Então quero ajudar na formação do caráter dos meus filhos de forma positiva.
Amo todos eles de maneira igual e quero sentir orgulho de cada um, assim como nossos pais sentem de nós...

2 comentários:

Mah Juh disse...

Seu blog tá LINDOOO!!!
Super Fofo!!
^^
Anda mais com o nome da minha chara né...rsrs

Visite e comente no flog por favor !?!?!?!

Bjos!!!

Mah Juh .s2. Duh

Mah Juh disse...

Seu blog tá LINDOOO!!!
Super Fofo!!
^^
Anda mais com o nome da minha chara né...rsrs

Visite e comente no flog por favor !?!?!?!

Bjos!!!

Mah Juh .s2. Duh